Jeri – todas as dicas

Eu poderia escrever diversos posts com todos estes conteúdos, mas um amigo que vai pra Jeri me pediu as dicas e resolvi postar tudo aqui.

Uma versão mais resumida mas que contém tudo num lugar só. Se alguém quiser mais detalhes de algum lugar, só pedir bis.

Então lá vai:

Lagoas: A Lagoa Azul e do Paraíso são a mesma lagoa, que fica próxima da cidade de Jijoca, em pontos diferentes. O legal desse passeio é relaxar nas lagoas, esquecer da vida e curtir o visual. (Eu particularmente gosto mais da Lagoa do Paraíso). A lagoa de Tatajuba é um pouco mais longe e fica fora do Parque Nacional das Dunas. Aqui o mais legal é o passeio pra chegar na lagoa do que a lagoa em si. Ouvir a história de Tatajuba, ver os cavalos marinhos, emoção nas dunas, etc.

Para ficar na lagoa do Paraíso e Azul: Pousada Fernanda e Paulo – além de infraestrutura para passar o dia, as melhores comidinhas de praia e refeições.

Para ficar na lagoa de Tatajuba: Carnaubar

Pulo do Gato: Ao invés de ir de buggy pra lagoa do paraíso e azul, vá de D20 (essas caminhonetes pau de arara que ficam na rua Principal e pague bem mais barato. Não esqueça de negociar a volta!)

Pedra Furada: Cartão postal de Jeri. Vá na maré baixa, pela praia. É outro visual! Não deixe de perguntar e encontrar: a gruta, aquário natural e poço natural. Depois, volte por cima do morro do Serrote, beirando a praia. Entre os meses de junho a agosto, assista o sol se pôr no buraco da pedra.

Morro do Serrote: um lugar perfeito pra ver as estrelas a noite. Se quiser, vá até o farol. Não esqueça a lanterna!

Para passar o dia em Jeri e esportes: ClubVentos – cadeiras de sol e infra sem custo adicional, basta consumir por lá mesmo.

Wind, Kite, Stand-up, Surf… Os esportes de Jeri são aqueles de mar e vento. O vento vai do final de junho até meados de dezembro. As ondas acontecem geralmente de dezembro até março ou nas marés de lua cheia. Na praia da Malhada, as ondas são mais fortes.

Pousada: Agapanthus – 10 minutos do centrinho, ao pé da duna. Não deixe de subir na laje pra apreciar a paisagem.

Pousada baratinha: Pousada Ponta da Pedra

Café da manhã: da Regina, na pousada Villa Terra Viva

Sucos: Seu João – no Beco do Café Brasil. Experimente o de acerola com abacaxi e o de graviola.

Seu João

Pratos típicos: moqueca de arraia, peixe com tapioca (difícil de encontrar), peixe na brasa

Bebidas: Caipifrutas na rua do Principal, ao pôr do sol até o final da balada. Experimente as com frutas locais como seriguela, caju, cajá e por ai vai.
Cajuína artesanal

Restaurantes:

Na Casa Dela – ambiente super charmoso, cardápio com itens locais – comida gostosa e preço justo. Meu preferido!

Ariacó – típico cardápio vivo – eles chegam com uma bandeja pra você escolher o peixe, lagosta ou camarão que depois será assado na brasa, servido com baião-de-dois, farofinha e vinagrete.

Naturalmente – aqui o crepe é além de crepe. Crocante. Muito bom! Ahn, é frente-mar.

Chocolate – uma cozinha mais requintada e boa. O ambiente talvez não muito do meu gosto.

Tamarindo – ambiente lindo com cardápio moderninho – comida bem feita, atendimento perfeito. Mais a la paulistano.

Pizza: Della casa

Pratos Feitos: JeriJu, na rua do forró.

Street food:

Queijo coalho e churrasquinhos na rua Principal,
Pão de queijo do Miller – de carne seca e requeijão é o carro chefe. Imperdível!
Torta de banana da Tia Angelita, hoje também no Shopping da Tapioca

Capoeira: O grupo Tribo Jeri, do mestre Herlim, faz um show imperdível na pousada Mosquito Blue todo sábado às 20h00.

Tem roda de capoeira todo dia ao pôr do sol, na praia.

Baladinhas: Samba do Ricardinho de sexta no Planeta Jeri,  e Forró ao vivo de quarta e sábado no D. Amélia

Olavo, o Bin Lata

Tradição: subir na duna ao pôr do sol e assistir a atividade dos pescadores

Figuras da cidade:
Giuliano Eriston – músico prodígio e mágico nas horas vagas.
Bin Lata – pseudônimo de Olavo, escultor e artista. Ele anda por ai com seu uniforme feito de latinhas e suas esculturas também são feitas do mesmo material. Sustentável, não?

Curioso:

Padaria Santo Antônio – abre apenas nas madrugadas. O lugar pós-balada de Jeri. Coma: pão lanche misto, pão de chocolate, e o pão de queijo só se tiver saído na hora (é um pão com queijo coalho dentro, não o tradicional mineirinho)

Pôr da Lua no mar (se tiver sorte!)

Cinema ao ar livre do ClubVentos às quartas e sábados

Observar a maré

Visitar uma casa da farinha nas proximidades

Se você estiver em Jeri e por acaso acabar a luz (geralmente no final do ano quando a cidade fica lotada,) corra para o meio da rua e veja o céu, que fica mais iluminado sem a poluição luminosa.

Eventos culturais: Choro Jazz Jericoacoara, entre outros!

Transfer: Leo (88) 9600.4666.

Fique por dentro: Mural Jericoacoara no Facebook

Ae Marcelinho! Boa Jeri pra você!

2 comments

  1. Marcelinho

    Hahaha noossa Carol nem por mais otimista que eu fosse eu esperaria um guia turiístico de Jeri feito em minha homenagem!! Irado Carol, valeu mesmo… vai ser muito útil pra mim e pra todo mundo que quiser ir pra Jeri!
    Gostei da padoca pós balada e da ideia de ver as estrelas no morro do serrote!! E vou procurar bem esse peixe com tapioca que deve ser animal!
    Beeeijos

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: