Cozinha Tailandesa

Sopa

A cozinha tailandesa é autêntica e condimentada de modo geral. O gosto sempre é uma síntese de doce, salgado, azedo, amargo e picante, equilibrando-se de maneiras diferentes de acordo com o pratos e regiões.  Muitos molhos prontos das variedades de soja (sim, há muitas), aos de peixe, ostra, pêssego, etc.  O glutamato monossódico também é usado em abundância – já foi acusado por alguns malefícios à saúde mas creio que não comprovado cientificamente. Além de ingredientes muito presentes, como: capim limão, pimentas frescas e secas, folhas de limão kaffir, manjericão tailandês, gengibre, galangal, coentro e alho.  A carne suína é muito utilizada, inclusive em conjunto com  frutos do mar, que também são abundantes como os peixes.

Para os vegetarianos, acaba sendo um pouco exaustiva a presença de cogumelos, ovos e tofu. Mas sempre há vegetais stir-fry ou talvez cozidos com arroz ou algum tipo de macarrão. Se não houver cautela, haverá molho de peixe e ostra nos vegetais, o que me disseram que não teria problema visto que os monges (que são vegetarianos) consomem estes ingredientes. Aí cabe às restrições e crenças de cada um.

Sticky Rice

O arroz é fundamental na culinária tailandesa. Geralmente o arroz de jasmim acompanha os pratos que contêm molho. O arroz não é salgado e um elemento completamente neutro, visto que os molhos já são tempero suficiente.  Muitas vezes se encontra o sticky rice, que é um arroz com maior teor de amido e portanto com os grãos mais grudados e “unidos venceremos”, sendo possível fazer um montinho com os dedos e ´chuchar´ no molho.

Os métodos de cocção mais utilizados são stir-fry (que é praticamente uma fritura rasa que salteia os ingredientes na wok), fritura por imersão e fervura. Tradicionalmente, não havia forno então estes métodos acabam sendo das poucas opções, além de práticos. A surpreendente e constante presença de frituras, torna essa cozinha pesada pra quem não tá acostumado com esse fator.

A gordura mais utilizada é o óleo vegetal, visto que há a produção bovina e caprina são quase nulas e por isso caras, assim como seus sub-produtos (lacticíneos), que são pouquíssimo utilizados.

À mesa, sempre a idéia de coletividade, onde os pratos (geralmente em maior número que os convidados) ficam no centro da mesa e compartilhados entre os comensais. E aprendi que quando há talheres de serviço em cada prato, é uma circunstância mais formal. Caso contrário, use o que tiver nas mãos para se servir quantas vezes for necessário. Os talheres ficam de acordo com o que for servido, variando entre  colher e garfo (pratos com arroz) ou hashis e colheres chinesas (pratos com macarrão).

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: