Oportunidade: ela só bate uma vez

Careful what you wish for…
A vida traz o que você pede.

Algumas semanas atrás me peguei pensando que moraria em Bali por mais tempo que essa temporada voluntária na Green School.
Não encanei na idéia. Minhas palavras eram: jogar pra vida e ver o que ela te dá. Não haviam indícios de que deveria ficar, nem oportunidades. Ou seja, não havia nem a opção de ficar…

Me programei normalmente, seguindo a viagem.

De um todo…

Parte apego. Que sempre deixará uma partezinha pra trás com o coração apertado e ao mesmo tempo levará consigo outra… Seria como trocar as pedrinhas que carrega no bolso: pega uma no chão e deixa outra que estava guardada no mesmo lugar – uma troca. E esse momento da troca, quando olha as duas pedrinhas, e se desfaz de uma… é lindo. Um sentimento que sobe pela garganta e antes de chegar na boca, para bruscamente, formando um engavetamento nessa curva biológica, formando um nó, e assim você percebe que tudo valeu a pena.

Outra parte, desapego. Que adora pular do precipício e sentir o vento na cara, e não gosta da idéia de ficar (em lugar nenhum que tenha algum indício de assentamento, embora goste dessa idéia pro futuro distante, mas ainda parece muito distante). Que ainda acha o mundo um lugar grande que precisa ser explorado, e só assim ele ficará menor, numa proporção mais aceitável.

Ontem ela veio bater na minha porta, a oportunidade.

Enquanto me dirigia a escola na minha scooter, achando que as plantações de arroz e outras estavam especialmente verdes naquela manhã, passa o Tom ao meu lado. Nos reconhecemos quase que de imediato, e  como eu estava adiantada para o meu compromisso, fui tomar um café com ele. Modo de dizer pois não tomamos café. Enfim… Ele me levou pro condomínio que está sendo construído próximo à escola, com modernas casas feitas de bamboo, onde ele trabalha. Chegamos ao espaço que eu já conhecia: uma estrutura de cozinha agora sem vida. E ele me propôs o trabalho de reanimá-la. Um espaço que pudesse fazer o que eu quisesse e também incorporasse eventos pros condôminos, afinal a idéia desse lugarzinho era criar um espaço comum para a comunidade (em maior parte, por motivos de marketing do que a demanda, que é inexistente).

Cinco dias antes da minha despedida de Bali. Que timing, hein… De colocar tudo em xeque, afundar as certezas.

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: