Comer: um prazer extensivo

[escrito 1.dezembro.2011 @ Pun Pun Farm]

O prazer de comer deve ser um prazer extensivo, não de um ‘mero gourmet’.

Pessoas que conhecem as hortas de onde provém seus vegetais e sabe que eles cresceram de forma saudável irão lembrar da beleza desse ato agricultural e não apenas de um produto agricultural. O leve sereno num começo de manhã com calor ameno, quando um jardim está em seu louvor… Uma lembrança como esta cerca todos os alimentos e é um dos maiores prazeres de se alimentar. Uma parte significante do prazer de comer é a precisa consciência da vida e do mundo de as origens da nossa comida.

Comer com esse maior grau de prazer talvez seja a conexão mais profunda que temos com o mundo. Nesse prazer, existe uma transformadora experiência de compreender e celebrar com gratidão nossa interdependência com todos os seres, afinal vivemos do mistério de criações e criaturas que não criamos e de poderes que jamais vamos compreender.

Inspirado no texto The Pleasures of Eating, de Wendell Berry

 

Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s

%d bloggers like this: